Uniesp Ambiental - Notícias

Preservação do Meio Ambiente e da Vida

Data: 01/01/2007


Compartilhe

          

A proposição do projeto de revitalização dos Córregos do Cedro e Cedrinho e criação do Jardim Botânico de Presidente Prudente têm por finalidade precípua, impulsionar o desenvolvimento sócio-econômico sustentável, por meio de novas alternativas, pesquisas e transferência de tecnologias, inserirem na comunidade de Presidente Prudente novos conceitos e paradigmas na conservação e recuperação ambiental, mormente dos mananciais, divulgar e efetivar princípios que norteiam a gestão descentralizada, integrada e participativa dos recursos hídricos, disciplinada na Lei Federal n. 9.433, de 8 de janeiro de 1997, implantar ao longo da Bacia Hidrográfica dos Córregos do Cedro e Cedrinho, Áreas de Preservação e Recuperação de Mananciais – APRMs, disciplinada na Legislação Estadual de Mananciais, n. 9.866/97 garantindo desta forma, a auto-sustentabilidade do projeto, dos recursos naturais e incentivar outros projetos para a região.

Privilegiada com riquezas naturais, principalmente aquáticas, resultantes do potencial hídrico, contudo, arraigada à cultura imediatista da agropecuária de resultados, a região Oeste Paulista de solo com característica arenosa, conflitos fundiário e total ausência de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento regional, há décadas, vem sofrendo intenso processo de degradação ambiental e retrocesso econômico-social.

Sua efetivação dependerá de apoio científico, logístico e financeiro às pesquisas e transferência de tecnologia, bem como, políticas públicas e medidas práticas conservacionistas a serem executadas de imediato.

A eleição da Bacia Hidrográfica dos córregos do Cedro e Cedrinho, como projeto piloto para recuperação ambiental se deve à sua importância e condição de manancial para abastecimento público, logo protegido pela Lei Estadual nº. 9.866, de 28 de Novembro de 1997, sua importância dentro das áreas de nascentes do Rio Santo Anastácio é da ordem de 30,42% do volume de água destas nascentes, além de ser o único rio que nasce e deságua dentro do município de Presidente Prudente. Destaca-se ainda, por sua importância sócio-econômico para a região, uma vez que por décadas foi responsável pelo abastecimento público de Presidente Prudente.

Por outro lado, a degradação ambiental resultada do desmatamento indiscriminado, usos inadequados do solo, e por conseqüências a escassez da água, levaram o mundo a repensar e prenunciar a questão da água como um dos problemas mais graves da humanidade, razão suficiente para que a região de Presidente Prudente desperte para a realidade e tomada de novas atitudes.

A evolução do processo erosivo na bacia dos córregos do Cedro e Cedrinho, acelerado pelos intensos períodos chuvosos na região e distribuição concentrada entre 75 a 95 % no período de outubro a março, período este, que coincide com a mobilização do solo. Desta forma, a reversão da degradação ambiental na bacia hidrográfica em questão é motivo de constante preocupação e iniciativas em favor da recuperação e preservação da referida bacia hidrográfica é medida que se impõe com urgência, haja vista a situação atual de degradação da referida Bacia Hidrográfica.