Notícias

ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIESP 2017/2: A VITÓRIA DA CULTURA DO REGISTRO

Data: 14/02/2018 | 0 Comentário


Compartilhe

          

Além do ensino de qualidade, fazem parte da formação do egresso de todos os Cursos Superiores as atividades de pesquisa e de extensão, que são definidas no seu Projeto Pedagógico. Daí a indissociabilidade e o mesmo grau de importância da tríade ensino-pesquisa-extensão nessa formação.

As atividades de Extensão são normalmente extraclasse, em que o aluno vivencia, aplica e aprende na prática conhecimentos que desenvolvem competências e habilidades, quer os de formação específica, quer os de formação geral. Semanas Acadêmicas, Visitas Técnicas, Trabalhos de Campo, Encontros, Congressos e Seminários, Competições Esportivas, Eventos, Saraus, Cafés Filosóficos, Cineclubes, dentre outras atividades acadêmicas, científicas, culturais e esportivas, são exemplos de atividades de extensão realizadas pelas IES para a sua comunidade interna e /ou externa.  

As Faculdades e Centros Universitários UNIESP primam pela realização de atividades de extensão interessantes e importantes para a formação de seus alunos, tanto em qualidade – igualando-a à sua comprovada qualidade de ensino – como em quantidade, e tendo suas políticas de pesquisa e de extensão bem definidas e organizadas.  Os Diretores, Coordenadores e Professores dessas IES sempre realizaram muitas atividades de excelência para seus alunos e para a comunidade, mas nem sempre fizeram uma ação de suma importância em relação a elas: o seu registro em forma de Relatórios, de suas publicações no site, no Boletim Informativo da IES, na mídia local ou em outros meios.  O resultado disso era que, até há algum tempo, essa falta de registro resultava também na falta do relato dessas atividades a todos, inclusive às comissões do MEC, ou seja, nem tudo que era realizado de bom e de melhor podia ser comprovado e mostrado.

Desde o início de seu funcionamento em 2013, a Diretoria de Pesquisa, Extensão e Assuntos Comunitários - DIPEAC da Diretoria Acadêmica UNIESP vem trabalhando para mostrar a todos os envolvidos com essas atividades a necessidade de seus registros. Em 2017, a DIPEAC refez todos os processos referentes à Pesquisa (lançando o PROPIC-Programa de Pesquisa e Iniciação Científica UNIESP), aos assuntos comunitários e às atividades de Extensão: Regulamentos, normas e procedimentos, formulários, fluxogramas (etapas e trâmites das ações) etc, sendo que esses processos determinaram como ações finais a publicação dos Relatórios dessas atividades – em modelo padronizado proposto – no ambiente virtual corporativo das IES UNIESP.

Com o apoio dos Diretores e dos Coordenadores de Cursos e a orientação e a supervisão da DIPEAC, 93% das IES UNIESP que realizaram atividades de Extensão em 2017/2 fizeram o seu registro no ambiente virtual corporativo e as publicaram no Boletim Informativo. Esses registros, além de estarem disponibilizados para aqueles que deles necessitam (em visita da comissão do MEC, por exemplo, basta abrir o arquivo que as atividades estão todas ali, comprovadas, sem a necessidade de impressão e de gastos com papel, com tinta, ou seja, com sustentabilidade ambiental e financeira), possibilitaram que a DIPEAC confeccionasse um Relatório detalhado, analítico e preciso sobre as atividades de extensão realizadas pelo grupo de IES UNIESP. Esse Relatório mostrou dados muito importantes como os que estão a seguir.

Foram realizadas e registradas 573 atividades de Extensão entre os meses de agosto a dezembro de 2017. Dessas, 334 (58%) foram atividades internas, ou seja, realizadas na própria IES, e 239 (42%) foram atividades externas, realizadas, portanto, fora da IES.

Quanto ao tipo de atividades, foram realizadas 230 (41%) palestras, 93 (16%) ações à comunidade, 66 (12%) apresentações de trabalhos discentes, 48 (8%) eventos, 37 (6%) visitas técnicas, 13 (2%) competições esportivas, 13 (2%) de mesas redondas e as restantes 73 atividades (13%) consistem em confraternizações e integrações aos calouros, cursos, capacitações, cafés filosóficos, cineclubes (projeção de filmes seguidos de debates), júris simulados, trabalhos de campo (como viagens de estudos ou pesquisas de campo), congressos, debates, oficinas, peças teatrais, saraus, convenções, simpósios, dentre outros tipos.

Quanto aos Cursos que receberam essas atividades, 138 atividades foram destinadas a todos os alunos de todos os Cursos da IES, 108 aos alunos de Pedagogia, 91-Administração, 80-Direito, 55- Enfermagem, 31-Educação Física, 19-Ciências Contábeis, 15- Engenharias, 14-Letras, 13-Psicologia, 12-Serviço Social. Com 10 ou menos, Estética e Cosmética, Fisioterapia, Biomedicina, Gestão Financeira, Logística, Música, Nutrição, Sistemas de Informação, dentre outros.

 Vale destacar que foram realizadas 46 atividades internas e 93 externas à comunidade, ou seja, as IES estão estreitando os laços com a comunidade a que pertencem com ações em todos os espaços e de vários tipos, como na área da saúde (aferição de pressão arterial, verificação da taxa de glicose, orientações e informações sobre doenças, divulgação de campanhas), de tecnologia (inclusão tecnológica), realização de palestras, de feiras de profissões, de aulas (como as de reforço para o ENEM) nas escolas da cidade/do entorno, visitas por alunos das Escolas de Ensino Médio às IES para participação em atividades, aulas magnas ou para conhecerem as instalações para se familiarizarem com o ambiente universitário. A DIPEAC, assim que começou seu trabalho referente aos assuntos comunitários da UNIESP, enviou aos Diretores uma série de sugestões de ações à comunidade e, ao que os registros sinalizaram, foram acatadas e até aperfeiçoadas por eles.

As 15 IES UNIESP que mais realizaram atividades de Extensão e as registraram foram: Centro Universitário de São Paulo, Faculdade de Guaratinguetá, Faculdade de Mauá, Faculdade do Norte Pioneiro, Faculdade de Diadema, Faculdade de Suzano, Faculdade de Santa Bárbara do Oeste, Faculdade de Nova Andradina, Faculdade de Rancharia, Faculdade de Sorocaba, Faculdade de Cornélio Procópio, Faculdade de João Pessoa, Faculdade de São Caetano, Faculdade Centro Paulistano, Faculdade do Guarujá, Faculdade de Santo André, Faculdade de Colinas do Tocantins, Faculdade de Araraquara, Faculdade de Presidente Prudente, Faculdade de Ribeirão Pires, Faculdade do Rio de Janeiro e Faculdade de Assis.

Os registros das atividades também revelaram atividades criativas e originais realizadas pelos Diretores que, de tão boas, serão compartilhadas a todos em forma de Projetos da DIPEAC para as Unidades. Um exemplo delas é a atividade “Dia do Patrono”, em que o Diretor da Faculdade de Osasco, Professor Clausemir de Paula, foi a várias Escolas Estaduais de Ensino Médio para fazer uma palestra sobre quem nomeava cada uma delas. Uma ação simples, que pode ser feita também por professores e por alunos, que dá visibilidade à IES, que a aproxima da sua comunidade e que consiste em valioso meio de captação de alunos como todas as ações à comunidade.

Foi graças à conscientização dos Diretores e Coordenadores das IES UNIESP sobre a importância da realização e do REGISTRO de atividades de extensão (acadêmicas, culturais, científicas e esportivas) que toda essa evolução ocorreu, que foi possível constatar e mensurar a quantidade, mas principalmente a qualidade delas, e que essa cultura se mostrou vitoriosa. Muitas dessas ações também são realizadas nas atividades de contrapartida social realizadas pelos alunos participantes dos Programas Sociais da UNIESP.

A Diretoria Acadêmica, por meio da sua DIPEAC, tem a certeza de que em 2018 tudo isso será aprimorado ainda mais por meio de novos projetos e novas ideias e que, na Missão Institucional da IES, onde se lê que ela consiste na oferta de ensino de qualidade, será possível ler, na verdade, que ela consiste na oferta de ensino, de pesquisa, de extensão de qualidade.

Por Rosa Beloto

    




Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.




    Seja o primeiro a comentar!