Notícias

Parceria entre Corinthians e Universidade Brasil rende mais 16 bolsas de estudos e mudança na postura de jovens e suas famílias

Data: 21/11/2017 | 0 Comentário


Compartilhe

          

Completando sua quarta edição, aconteceu no dia 31 de outubro, mais uma entrega de certificados de bolsas de estudos para jovens em situação de vulnerabilidade, por meio do projeto de inclusão social Esporte com Educação, desenvolvido entre a Universidade Brasil e o Sport Club Corinthians Paulista.

O evento foi realizado no Centro de Treinamento Dr. Joaquim Grava, com 16 jovens das Ongs Aliança de Misericórdia, Casa dos Meninos – Joílson de Jesus e Centro para Juventude Santa Marcelina, entidades parceiras do Departamento de Responsabilidade Social do Corinthians.

Para a surpresa dos garotos e garotas, a ação contou com a presença dos jogadores Clayson (meia atacante) e Jô (atacante), que se revezaram na entrega dos certificados, cenário que para Ygor Messias Junior, corintiano e futuro estudante de Educação Física, foi mais que um sonho realizado.

“Eu fiquei bastante emocionado pelo fato de vê-los pela TV, sou corintiano, e hoje estar assim tão perto, foi muito emocionante”, comentou Ygor.

Ygor falou ainda sobre sua escolha de curso[Educação Física], disse que além de se identificar com a profissão, por praticar esportes, ele tem muita curiosidade em entender como funciona o corpo humano e toda a sua relação com o esporte. Ele contou que é fã de basquete e sonha em ser jogador da modalidade. “Eu sei que não sou tão alto quanto o Jô (risos), mas quem sabe não consigo jogar no time de basquete do Corinthians!”, almeja, Ygor.

Assim como seus colegas, Ygor entende o quão um bolsa de estudos pode mudar sua realidade, e é nítida a gratidão e vontade de começar a realizar seus sonhos.

Já Gabriel Fernando Fontes Passos, futuro estudante de Enfermagem, acredita que as pessoas devem ser cuidadas com amor. Ele diz que foi na própria Ong CJ Santa Marcelina que a profissão revelou-se de vez.

“E eu sempre quis cuidar do próximo, só não sabia a forma correta. Foi quando descobri a Enfermagem. O CJ Santa Marcelina é dentro de um ambiente hospitalar, e isso acabou me chamando muita atenção: o cuidado do enfermeiro com o próximo. Me descobri! E é isso que quero fazer”, revelou Gabriel Fernando.

Gabriel se viu muito emocionado com a oportunidade de estudar em uma universidade, realidade que estava muito distante antes da bolsa. “É indescritível esta oportunidade. Sabemos o quanto é difícil pagar a mensalidade de um curso de Enfermagem. Hoje, fui pego de surpresa, sou um bolsista 100%! É inacreditável, não tenho palavras! ”, explicou emocionado, Gabriel Fernando.

Se para os jovens, cursar uma faculdade é um sonho que está se tornando realidade, para os professores e orientadores que os acompanham, presenciar e acompanhar este momento é algo que eles fazem com prazer, cuidado e muito trabalho. Como explica Valdirene Santana Santos, do CJ Santa Marcelina.

“Dar esta notícia para eles, dizer que eles ganharam uma bolsa de estudos de 100%, participar deste momento é muito gratificante. A cada bolsa a emoção corre solta, eles ficam eufóricos, ligam para os pais, choram, gravam vídeos, enviam mensagens, de fato, uma festa!  

Trabalhamos com meninos e meninas em situação de vulnerabilidade, por exemplo, desta turma da CJ Santa Marcelina, só um deles conseguiu trabalho, os demais continuam desempregados, pois não tiveram a primeira oportunidade. Então, imagine, se eles ainda não conseguiram ingressar no mercado no mercado, conseguir uma bolsa para realizar um curso superior, que seria algo que, infelizmente, estaria em segundo plano na cabecinha deles, agora, poderão colocar no currículo que já estão cursando uma faculdade, e isso é um diferencial e tanto. Isso munda a vida deles, vocês não imaginam o quanto, de verdade”, explicou Valdirene.

Muitos desses jovens que são presentados com as bolsas de estudos são os primeiros de suas famílias a conseguirem iniciar o ensino superior. A oportunidade muda a cabeça não só desse jovem, que vislumbra um mundo de possibilidades, mas muda também todo seu entorno, ele é como um exemplo, tanto para seus colegas, quanto para suas famílias. É o que salienta Robert Gomes Torres dos Santos, da Casa dos Meninos – Joílson de Jesus.

“O jovem recém-saído da escola é incentivado a trabalhar para ajudar no orçamento familiar, mas as famílias começaram a perceber que a Educação é tão importante quanto. Vejam vocês, uma das nossas jovens, que também ganhou a bolsa, precisou faltar no trabalho para participar da ação, assim como estes alunos estão participando hoje. Contudo, ao justificar a falta para seu chefe, ele não aceitou, disse que apenas aceitaria ‘atestado médico’, e que descontaria as horas. Esta jovem tomou coragem, mesmo sabendo que precisava do emprego, e pediu as contas. Depois de dois meses já na faculdade, ela conseguiu um trabalho na área que está estudando.

A família começou a apoiar e acreditar mais nas decisões dessa juventude. Sabemos que não é fácil, é uma realidade difícil, a renda é importante, e por isso nós também fazemos a nossa parte em apoiar este aluno que iniciou os estudos em um dos campi da Universidade Brasil. Nós damos apoio pedagógico, grupos de estudo, porque o ensino universitário é mais puxado, específico, disponibilizamos nossos laboratórios com internet para pesquisas, ou seja, queremos que este jovem se sinto seguro, autoconfiante, estamos também nos reestruturando para atendê-los da melhor forma. Dificuldades todos temos, mas juntos somos mais fortes”, destaca Robert.

Presente desde a primeira ação de entrega de bolsas de estudos, a gerente de Projetos Sociais do Corinthians, Sônia Maria de Andrade, vê a nítida mudança na autoestima dos alunos que participam e que já estão no projeto.

“Eu encontrei com três estudantes de Enfermagem, bolsistas do projeto Esporte com Educação, realizando um trabalho na Arena Corinthians. Era um estágio de observação, realizado pelo escritório da Dra. Albertina Duarte, relacionado ao Outubro Rosa e sua pesquisa que correlata o câncer ao sedentarismo. É evidente a mudança dessas garotas, elas estavam se sentindo importantes, assumindo o seu papel na sociedade. Garotas que estão aproveitando as oportunidades e que estavam ao lado de profissionais importantes, em uma ação de relevância, se sentindo empoderadas. Eu fiquei extremamente orgulhosa, a mudança está acontecendo na vida deles”, revelou Sônia Maria.

 

 




Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.




    Seja o primeiro a comentar!