Notícias

PROGRAMA DE APOIO À TITULAÇÃO DOCENTE UNIESP: mais um importante investimento da UNIESP S/A em seu capital humano

Data: 13/10/2017 | 1 Comentário


Compartilhe

          

No dia 1º de dezembro de 2016, por meio da Portaria 286/2016, a Presidência das Faculdades e Centros Universitários UNIESP instituiu o PROGRAMA DE APOIO À TITULAÇÃO DOCENTE UNIESP – PTDO para sua implantação no início de 2017. Como o nome do Programa já indica, o PTDO pretende possibilitar ao corpo docente das IES UNIESP a possibilidade de dar continuidade aos seus estudos, realizando um Curso de Pós-Graduação Lato Sensu -  Mestrado ou de Doutorado – pago pela UNIESP após a adesão ao Programa oficializada por um Contrato de Condições e Reciprocidade.

     Neste ano de implantação, o PTDO viabilizou a realização de Curso de Mestrado e de Doutorado aos docentes UNIESP pela Universidade Brasil, tendo em vista principalmente a qualidade dos Cursos oferecidos, o que pode ser constatado no resultado da Avaliação Quadrienal da CAPES:

Código do PPG

Área de Avaliação

Nome do PPG

Nível

Notas

33056013014P5

Interdisciplinar                                 

Ciências Ambientais

Mestrado Profissional

4

33056013012P2

Zootecnia / Recursos Pesqueiros                 

Produção Animal

Mestrado Profissional

3

33056013015 P1

Engenharias IV                                    

Engenharia Biomédica

Mestrado/Doutorado

4

33056013013P9

Engenharias IV                                    

Bioengenharia

Mestrado Profissional

3

 

Assim sendo, o processo de adesão ao PTDO pelos docentes UNIESP começa com a sua participação no processo seletivo de Mestrado ou de Doutorado da Universidade Brasil. Os docentes aprovados nesse processo seletivo, enviam um e-mail à COMISSÃO DE CAPACITAÇÃO DOCENTE UNIESP, designada pela Portaria
289/2016, ao endereço eletrônico capacitaçao.docente@uniesp.edu.br, solicitando adesão ao PTDO.

    

     A Comissão, em seguida, envia ao docente o Regulamento do PTDO, o formulário de solicitação de adesão e a lista de documentos necessário para prosseguimento do processo de adesão. Enquanto aguarda o envio da documentação solicitada ao docente, a Comissão solicita ao Diretor da IES em que o docente atua também documentação comprobatória do tempo de trabalho do docente, sua carga horária nos últimos 3 semestres e um parecer avaliando o docente e recomendando ou não a adesão dele ao PTDO.

Recebidas as documentações vindas do docente e do Diretor, a Comissão analisa a documentação, verifica se tudo está conforme o Regulamento e emite a recomendação ou não da adesão do docente ao PTDO, com a aprovação final do Diretor Acadêmico da UNIESP.

O docente cuja adesão ao PTDO não foi recomendada pela Comissão de Capacitação Docente e pela Diretoria Acadêmica UNIESP recebe um comunicado a respeito, que também o convida a realizar seu Curso de Pós-Graduação como pagante e a participar do processo de adesão ao PTDO em outra oportunidade (docente sem tempo mínimo de contrato de trabalho ou que não tenha carga horária mínima exigida pelo Programa, por exemplo, podem ter essas situações mudadas com o tempo)

O docente apto ao PTDO recebe o exemplar do Contrato de Condições e Reciprocidade para preenchimento e assinatura dele e de suas duas testemunhas e o envia à Comissão em três vias originais pelos Correios para encaminhamento à Presidência da UNIESP também para assinatura.

   

O docente recebe a sua via com a assinatura de todos, uma via fica no prontuário do professor com a Comissão de Capacitação Docente e outra para o departamento jurídico. O Departamento Financeiro recebe cópia do contrato para providenciar o pagamento de mensalidades à Universidade Brasil.

A cada semestre e até o que o docente conclua seu Curso, o processo de adesão ao PTDO é renovado.

Tendo em vista que está em início de processo e que muitos professores ainda desconhecem o Programa, os números do PTDO em 2017/1 são muito positivos:

 

  • Dos 28 docentes que solicitaram a adesão ao PTDO-2017/1, 23 (82%) tiveram sua adesão aprovada e 5 (18%) a adesão não foi recomendada: 22 (79%) para a realização de Mestrado e 6 (21%) para a realização de Doutorado na Universidade Brasil.

 

  • Dos 28 docentes que solicitaram a adesão ao PTDO-2017/1, a Faculdade de Mauá teve 5 candidatos, Faculdade de Ilha Solteira e a Faculdade de Colinas do Tocantins tiveram 4 candidatos cada; Faculdade de Ribeirão Preto, Faculdade Eça de Queirós (Jandira/SP) , Centro Universitário Moacyr Bastos (Rio de Janeiro/RJ) e Faculdade de São Paulo tiveram 2 candidatos e, com 1 candidato cada, Faculdade Jauense, Faculdade de Mirandópolis, Faculdade Villas Boas – Unidade Penha, Faculdade ESEFAP de Tupã, Faculdade POLICAMP, Faculdade Global de Umuarama e Centro Universitário Capital – UNICAPITAL.

 

  • Dos 23 docentes aptos ao PTDO-2017/1, 6 (26%) realizaram o primeiro semestre do Curso de Doutorado em Engenharia Biomédica, 15 (66%) do Curso de Mestrado em Ciências Ambientais, 1 (4%) do Curso de Mestrado em Bioengenharia e 1 (4%) do Curso de Mestrado em Engenharia Biomédica.

 

Em 2017/2, 20 docentes solicitaram adesão ao PTDO e, desses, 17 tiveram a sua adesão recomendada e aprovada, 2 tiveram sua adesão indeferida, 1 docente desistiu da adesão. Esses 20 docentes atuam nas seguintes IES UNIESP: 5 na Faculdade de Mauá, 4 na Faculdade Santa Emília de Rodat em João Pessoa/PB, 2 na Faculdade de Auriflama, 2 no Centro Universitário Capital-UNICAPITAL, e 1 candidato de cada uma das Faculdades a seguir: Faculdade Alfacastelo (Barueri/SP), Faculdade de Duque de Caxias/RJ, Faculdade de Guararapes, Faculdade Jauense, Faculdade Villas Boas – Penha, Faculdades Integradas de Ribeirão Pires e Faculdade Integração Tietê.

 

Dos 13 que tiveram a adesão ao PTDO aprovada, 3 (23%) já estão realizando o primeiro semestre do Curso de Doutorado em Engenharia Biomédica, 1 (8%) o do Mestrado em Bioengenharia, 8 (61%) o do Curso de Mestrado em Ciências Ambientais e 1 (8%) o do Mestrado em Engenharia Biomédica.

Está em estudo a oferta de Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Brasil em João Pessoa/PB, onde há um número significativo de interessados nesses Cursos.

Trata-se de uma oportunidade muito especial oferecida pela UNIESP S/A aos seus docentes: receber educação continuada, atualização e evolução intelectual, aprimoramento profissional, dentre outros resultados muito positivos obtidos com a realização de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu com a qualidade dos Cursos oferecidos pela Universidade Brasil, tudo isso patrocinado pela UNIESP S/A, é um privilégio que seus docentes, seu capital humano mais valioso, não podem perder!

Por Rosa Beloto

 




Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.




  • 17/10/2017
    É de fundamental importância para o crescimento na qualidade dos cursos de graduação e pós graduação ofertados pelas faculdades do grupo UNIESP essa oportunidade impar de qualificação via Mestrado e Doutorado. Parabéns pela iniciativa. Paulo Batista de Souza. Professor na Faculdade Birigui - Birigui SP