Notícias

Parte do documentário sobre Inezita Barroso é gravado na UNICAPITAL, instituição em que a apresentadora lecionou por mais de 10 anos

Data: 13/09/2017 | 0 Comentário


Compartilhe

          

A sede do Centro Universitário Capital – UNICAPITAL, no dia 31 de agosto de 2017, serviu de cenário e pauta para a gravação do documentário sobre a saudosa Inezita Barroso, que além de ser apresentadora do programa de música caipira Viola, Minha Viola, exibido pela TV Cultura, foi professora da UNICAPITAL. Ela iniciou seus anos de docência em 1985, ministrando aulas sobre Folclore Brasileiro no curso de Turismo da IES.

A ideia do documentário, que tem direção de Helio Goldsztejn, é fazer uma grande homenagem à Inezita. O projeto tem apoio do Itaú Cultural São Paulo, mesma instituição que vai inaugurar a “Ocupação Inezita Barroso” a partir de 20 de setembro de 2017.

Na IES, a equipe de gravação da TV Cultura foi recebida pela Reitora do Centro Universitário e Vice-Presidente da UNIESP S.A., Professora Cláudia Pereira, e pela Diretora da Instituição, Vera Lucia Maluly. Professores e alunos que tiveram contato com Inezita foram convidados a dar depoimentos sobre os anos de docência e contar como era a professora de “Folc Lore”, como Inezita gostava de brincar.

O professor do Curso de Administração da UNICAPITAL, Oswaldo Montovani, relembra que “Inezita era uma legítima ‘caipira’, no melhor sentido da palavra, era uma pessoa muito bacana e totalmente acessível”.

Ambos construíram um laço forte de amizade na UNICAPITAL. “Ela adorava contar causos, conversar, era uma companhia muito agradável. Isso foi em meados dos anos 90, quando ela ainda lecionava aqui na UNICAPITAL. Inezita conviveu conosco na faculdade cerca de 10 anos ou mais, sempre participava das atividades, era muito ativa”, rememora o professor Montovani.

Humberto Pardini, advogado, professor e mestre do Curso de Direito na UNICAPITAL, conheceu Inezita também na sala dos professores. “Como sempre tive o hábito de chegar cedo na faculdade, e Inezita também, ficávamos ‘proseando’. Ela nos contava histórias sobre a cultura brasileira como um todo, eu aprendi muito”.

A amizade de Inezita também se estendia aos alunos, como Sandra Peixoto, ex-aluna do Curso de Turismo da UNICAPITAL, turma de 1997/2001, que teve aulas com Inezita sobre Folclore Brasileiro. “Ela gostava de se aprofundar nos temas regionais brasileiros. Sempre com muito apreço pelo que fazia e sem preconceitos em relação aos diversos assuntos que a História do Brasil abarca”, relembrou Sandra Peixoto.

A ex-aluna comentou ainda que Inezita era uma professora muito amável, porém exigente com seus alunos.

“Ela sempre solicitava trabalhos de campo e, muitas vezes, até nos acompanhava. As provas da Professora Inezita exigiam muito do nosso conhecimento, tanto o que adquiríamos dentro da sala de aula quanto nas visitas externas. Além disso, ela fazia questão de apresentar trabalhos regionais aos alunos, sempre intercalados com música, desde cantigas populares à música sertaneja de raiz, como as de Milionário e José Rico, as das Irmãs Galvão, entre outros”, contou a ex-aluna Sandra Peixoto.  

O resgate da cultura brasileira era o carro-chefe de suas aulas, conteúdo que Gualberto Gouveia, professor do Curso de Pedagogia da UNICAPITAL e ex-coordenador do Curso de Turismo e Hotelaria da IES na época que Inezita lecionava, conhecia bem. Para ele, a presença dela foi de uma grande inspiração e, sobretudo, um aprendizado para a vida toda.

“Pude acompanhar de perto o trabalho dela, sempre muito dedicada, era muito querida pelos alunos e gostava de preparar as aulas com antecedência, mesmo que, por muitas vezes, seu conhecimento de vida era o que comandava. Ela conseguia despertar o gosto dos alunos pelo “Folc Lore” e pelas histórias”, recorda o professor Gualberto Gouveia.

Além disso, Gualberto comentou que sempre oferecia carona à Inezita e, como bons amigos, eles passaram a frequentar restaurantes como o Parreirinha, que ficava na região central de São Paulo.

A Reitora do Centro Universitário e Vice-Presidente da UNIESP S.A., Professora Cláudia Pereira, sente-se orgulhosa em ter a instituição como parte da história de Inezita Barroso.

“Ela deixou um legado muito importante e que nós fazemos sempre questão de ressaltar. Inezita sempre teve um ótimo relacionamento com os professores e alunos para quem lecionou, uma carreira brilhante também no âmbito acadêmico”, comentou Cláudia Pereira.

A Reitora da IES ressalta ainda que o trabalho de Inezita foi tão importante para a UNICAPITAL que ela foi laureada com o título de Honoris Causa.

“A UNICAPITAL fica extremamente feliz em trabalhar com este resgate de memória de personalidades e de momentos importantes da época e de onde fomos palco.

Recentemente, na comemoração dos 461 anos do bairro da Mooca, produzimos em parceria com o SINDBAST uma edição especial do jornal A Capital, justamente para cultuar essa memória.

A IES está no bairro há 48 anos e isto referenda uma vida acadêmica rica e repleta de boas histórias.

A Profa. Inezita Barroso eterniza sua passagem pelo Centro Universitário Unicapital, deixando na memória viva de seus alunos e parceiros professores lições e aprendizados de sapiência e, ao mesmo tempo, de muita simplicidade e contagiante alegria”, concluiu Cláudia Pereira.

O documentário está em fase de pré-produção e, em breve, estará disponível na “Ocupação Inezita Barroso”, no Itaú Cultural, a partir de 20 de setembro de 2017.

 




Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.




    Seja o primeiro a comentar!