O cinema sempre foi um grande aliado para se compreender o mundo, e sobre a Segunda Guerra Mundial não foi diferente. Nesta lista de 8 filmes sobre a 2ª Guerra Mundial, além de entender suas motivações e consequências, será possível se emocionar com histórias tocantes e grandes aventuras, além de aprender sobre essa fatia da história mundial.

Confira os filmes sobre a Segunda Guerra Mundial e boa sessão!

#1 O Jogo da Imitação (Morten Tyldum, EUA Reino Unido, 2015)

Em 1939, início da Segunda Guerra Mundial, a recém-criada agência de inteligência britânica MI6 recruta Alan Turing, um aluno da Universidade de Cambridge, para quebrar códigos nazistas, incluindo o "Enigma", que criptógrafos acreditavam ser inquebrável. A equipe de Turing, incluindo Joan Clarke, analisa as mensagens de "Enigma", enquanto ele constrói uma máquina para decifrá-las. Após desvendar as codificações, Turing se torna herói. Porém, em 1952, autoridades revelam que ele é gay e sua vida vira um pesadelo.


#2 A Lista de Schindler (Steven Spielberg, EUA,1993)

O alemão Oskar Schindler viu na mão de obra judia uma solução barata e viável para lucrar com negócios durante a guerra. Com sua forte influência dentro do partido nazista, foi fácil conseguir as autorizações e abrir uma fábrica. O que poderia parecer uma atitude de um homem não muito bondoso, transformou-se em um dos maiores casos de amor à vida da História, pois este alemão abdicou de toda sua fortuna para salvar a vida de mais de mil judeus em plena luta contra o extermínio alemão.

 

#3 A Vida É Bela (Roberto Benigni, Itália, 1999)

Ambientado na dura realidade da Segunda Guerra Mundial, o filme “A Vida é Bela” apresenta uma fábula chapliniana de amor e fantasia que conta a história de um homem que usa sua imaginação e seu infatigável espírito para salvar aqueles que mais ama.

 

#4 O Menino do Pijama Listrado (Mark Herman, Reino Unido, 2008)

Durante a Segunda Guerra Mundial, Bruno, um garoto de oito anos, e sua família saem de Berlim para residir próximo a um campo de concentração, onde seu pai acaba de se tornar comandante. Infeliz e solitário, ele vagueia fora de sua casa e certo dia encontra Shmuel, um menino judeu de sua idade. Embora a cerca de arame farpado do campo os separem, os meninos começam uma amizade proibida.

 

#5 A Menina Que Roubava Livros (Brian Percival, EUA /Alemanha, 2014)

Durante a Segunda Guerra Mundial, a jovem garota Liesel Meminger (Sophie Nélisse) sobrevive fora de Munique através dos livros que ela rouba. Ajudada por seu pai adotivo (Geoffrey Rush), ela aprende a ler e partilhar livros com seus amigos, incluindo um homem judeu (Ben Schnetzer) que vive na clandestinidade em sua casa. Enquanto não está lendo ou estudando, ela realiza algumas tarefas para a mãe (Emily Watson) e brinca com a amigo Rudy (Nico Liersch).

 

#6 Pearl Harbor (Michael Bay, EUA, 2001)

Pouco antes do bombardeio japonês em Pearl Harbor, dois amigos que são como irmãos um para o outro se envolvem de maneira distinta nos eventos que fazem com que os Estados Unidos entrem na 2ª Guerra Mundial. Enquanto que Rafe (Ben Affleck) se apaixona pela enfermeira Evelyn (Kate Beckinsale) e decide se alistar na força americana que lutará na 2ª Guerra Mundial, em Londres, Danny (Josh Hartnett) torna-se piloto da Força Aérea dos Estados Unidos e permanece no país. Após a notícia de que Rafe morrera em um dos combates que travava contra os alemães, Danny e Evelyn se aproximam e terminam se apaixonando.


#7 Bastardos Inglórios (Quentin Tarantino, Eli Roth, EUA/Alemanha, 2009)


2ª Guerra Mundial. A França está ocupada pelos nazistas. O tenente Aldo Raine (Brad Pitt) é o encarregado de reunir um pelotão de soldados de origem judaica, com o objetivo de realizar uma missão suicida contra os alemães. O objetivo é matar o maior número possível de nazistas, da forma mais cruel possível. Paralelamente Shosanna Dreyfuss (Mélanie Laurent) assiste a execução de sua família pelas mãos do coronel Hans Landa (Christoph Waltz), o que faz com que fuja para Paris. Lá ela se disfarça como operadora e dona de um cinema local, enquanto planeja um meio de se vingar.

 

#8 Capitão América: O Primeiro Vingador (Joe Johnston, EUA, 2011)

O cenário também é a 2ª Guerra Mundial e Steve Rogers (Chris Evans) é um jovem que aceitou ser voluntário em uma série de experiências que visam criar o supersoldado americano. Os militares conseguem transformá-lo em uma arma humana, mas logo percebem que o supersoldado é valioso demais para pôr em risco na luta contra os nazistas. Desta forma, Rogers é usado como uma celebridade do exército, marcando presença em paradas realizadas pela Europa no intuito de levantar a estima dos combatentes. Para tanto passa a usar uma vestimenta com as cores da bandeira dos Estados Unidos, azul, branca e vermelha. Só que um plano nazista faz com que Rogers entre em ação e assuma a alcunha de Capitão América, usando seus dons para combatê-los em plenas trincheiras da guerra.

 

Breve histórico – Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial aconteceu de 1939 a 1945, e ganhou este nome por ter atingido não só a Europa, continente dos principais países envolvidos, mas outras localidades, entre elas: norte da África e a Ásia, Havaí, e o território estadunidense, com o ataque japonês a Pearl Harbor, que também foi cenário de disputas territoriais e ataques inimigos.

Para entender esse conflito é preciso relembrar as consequências da Primeira Guerra Mundial, de 1914 a 1918, que culminou na derrota alemã e na assinatura entre as potências europeias envolvidas no Tratado de Versalhes, que, culpando a Alemanha pela guerra, declarou a perda de suas colônias e forçou o desarmamento do país. Derrotada, a Alemanha enfrentou grande crise econômica, agravada ainda mais pela chamada Crise de 1929, iniciada nos Estados Unidos da América, que ao fim da Primeira Guerra tinham se estabelecido como a grande economia mundial e financiador da reconstrução da Europa devastada pela guerra.

A degradação da crise econômica aumentou o sentimento de derrota e fracasso entre a população alemã, que viram nos ideais do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, o Partido Nazista, a saída para a situação enfrentada na Alemanha. A frente do Partido, fundado em 1920, estava Adolf Hitler, que chegou ao poder em 1933, defendendo ideias como a da superioridade do povo alemão, da culpabilização dos judeus pela crise econômica e da perseguição, isolamento e eliminação dos mesmos e de outros grupos como ciganos, homossexuais e deficientes físicos e mentais. Pregava ainda a teoria do espaço vital (Lebensraum), onde defendia a unificação do povo alemão, então, disperso pela Europa e seria utilizada como justificativa para o expansionismo nazista. (Fonte: Info Escola)

 

Por Dalila Ferreira
Jornalista





     


Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.




    Seja o primeiro a comentar!